Como Fazer

Como adequar a sua empresa à LGPD14 min read

Como adequar a sua empresa à LGPD14 min read

Reading Time: 5 minutes

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que está em vigor desde setembro de 2020, é a legislação sobre proteção e privacidade de dados pessoais. Ela determina como as empresas devem se comportar em relação ao uso e como compartilhar esse tipo de informação. 

 

Mas, você sabe como adequar a sua empresa à LGPD?

 

Leia nosso artigo e confira todas as dicas que separamos para ajudar o seu negócio.

 

Boa leitura! 

O que é a LGPD?

 

A lei n° 13.709, conhecida como LGPD foi aprovada em 2018, mas só entrou em vigor em 2020, com a intenção de proteger a privacidade de pessoas no Brasil. Ela está diretamente relacionada às empresas, particularmente nas áreas de marketing e relacionamento com o cliente.   

 

São fornecidas informações de coleta de dados, coleta de dados, apenas com o consentimento da explicação do uso do cliente, e da finalidade de coleta de dados como análise de dados ou termo de uso. 

 

Como devem cumprir os seguintes requisitos de empresas:

 

  • uma verificação de informações que elas foram coletadas anteriormente à lei;
  • Rever contratos; 
  • Adaptar como redes sociais, o blog e site institucional à lei;
  • Adotar medidas de proteção em sistemas corporativos;
  • Controlar o uso de dispositivos e equipamentos de TI que envolvem os ativos da empresa;
  • Definir uma equipe para cumprir e adequar a empresa responsável a LGPD. 

 

O descumprimento da legislação resulta em multas fixas (até 2% do faturamento, desde que não ultrapasse o teto de R$ 50 milhões), e multas diárias, conforme o grau de desobediência. 

A seguir, veja as melhores dicas de como adequar a sua empresa. 

10 dicas práticas de como adequar sua empresa à LGPD 

 

Para você que tem uma empresa e está buscando informações sobre a Lei Geral de Proteção de Dados, separamos algumas dicas que são essenciais para o desenvolvimento do negócio. 

1. Faça a criação de um seguro especial à LGPD

 

Monte uma equipe que seja responsável por acompanhar todo o processo de implementação da LGPD. Escolha os melhores profissionais das áreas relacionadas ao uso de dados, como integrantes de TI, jurídico, marketing RH. 

 

Lembre-se, a lei é baseada em três pilares: base jurídica e conformidade. 

 

2. Estrutura do fluxo de dados 

 

É uma das etapas mais importantes. Aqui é necessário saber qual é o ciclo de vida do dado. A empresa deve levar em consideração alguns fatores, como: 

 

  • canais pessoais são dos clientes e eles são feitos por quais canais; 
  • Qual plataforma os dados são armazenados Em;
  • são as pessoas que têm o acesso e o tipo de informação;
  • Os dados são compartilhados com pessoas externas; 
  • Quem usa essas informações.

 

Faça esse levantamento por meio de entrevistas com todos os setores da empresa. 

 

3. Revisão de dados 

 

Nesta, é importante revisar os dados sensíveis, verificação na etapa eles se encaixam, principalmente, se a orientação sexual, religião, religião e entre outros. 

 

Aplique em seu negócio nos seguintes passos: 

  • Revisar processos;
  • Veja qual é a necessidade da coleta de dados pessoais;
  • Colete o mínimo de dados para o andamento da sua empresa. 

 

Para ter o melhor tratamento de dados dentro de sua organização, faça uma avaliação jurídica para ver se se encaixam nas bases legais da LGPD. 

4. Aplique uma comunicação transparente com o fornecedor dos dados 

Ser transparente é um dos princípios da LGPD. Dito isso, aplique em sua coleta de dados a transparência e em qualquer ponto de contrato, como site, formulários, cadastros e etc; 

O fornecedor dessas informações deve saber exatamente para o que seus dados serão utilizados. Para isso, estabeleça um canal de comunicação direto entre as partes. O titular pode solicitar os seus, quando quiser, como saber quem está compartilhando suas informações

5. Contratos adequados de acordo com a LGPD 

Revise e adeque todos os documentos fornecidos, como contratos e políticas de privacidade, o que envolve funcionários, clientes e visitantes em seu site. Eles precisam estar dentro das normas da LGPD, como prevê uma lei. 

Coloque a forma clara o porquê e qual a finalidade da coleta desses dados. O titular precisa estar ciente antes da assinatura do contrato. 

6. Fortaleza sua política de segurança

Toda empresa deve tomar medidas que garantam a segurança de seus dados contra acessos não autorizados ou vazamentos. Investir em segurança da informação tem várias vantagens. Veja algumas delas:

  • Reduza as chances de vazamentos, perdas de dados, ataques hacker ou instabilidade de sistemas;
  • Evita a perda de saúde e danos de imagem;
  • Por fim, diminua a chance de administração. 

7. Defina quem será o encarregado dos dados 

Ter um cargo de DPO (Data Protection Officer) em uma empresa é de extrema importância. Ele será a ligação entre o controlador, titular dos dados e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados. Considere as seguintes informações:

  • A carga é obrigatória em todas as empresas;
  • Ele será o responsável por fiscalizar se a lei está sendo organizada na organização; 
  • O DPO deve trabalhar de acordo com a LGPD e de forma técnica, com o objetivo de orientar e embasar as decisões a serem tomadas;
  • O exclusivamente pode ser um funcionário do próprio negócio ou terceirizado que tenha especialização na área;
  • negócios, o cargo tem sido ocupado por pessoas com conhecimento em segurança da informação, consultores ou advogados. 

 

8. Invista em treinamentos para a equipe 

Se adequar à LGPD exige mudanças dentro da empresa, afetando a cultura organizacional e os funcionários. Todos devem entender e praticar a proteção de dados no dia a dia. Investir em treinamento é fundamental para que isso aconteça. 

Isso pode ser realizado de forma simples, como compartilhamento de postagens, textos, comunicação interna sobre LGPD ou, também, de forma mais profissional, como a realização de cursos. 

9. Crie medidas de governança 

Adotar medidas de governança é super importante! Ao adequar a sua empresa à LGPD, é necessário investir em boas práticas. Algumas medidas que podem ser Veja: 

  • Reformulação do Código de Ética;
  • Realização de um canal de denúncia;
  • Implementação de programas de formação;
  • Execução de políticas específicas para algumas situações.

10. Adquira uma ajuda para implementação da LGPD em sua empresa 

Por fim, longo depois de mencionar todas essas dicas ao nosso artigo, vale destacar que hoje ajuda com a implementação da LGPD em seu negócio é bem-vinda. Fazer esse processo depende de muito conhecimento especializado.

Se achar necessário, conte com a presença de uma assessoria especializada. Ela será capaz de executar o passo a passo de correto, cumprindo todas as normas formas.

Speedy.io: como um banco, mas melhor.

Já cobrar um cliente com uma fatura personalizada com sua logomarca? 

Na Speedy.io você e seus clientes recebem notificações em tempo real sobre pendências e pagamentos. Assim, você não precisa se preocupar em cobrar contas em atraso, a Speedy faz isso para você!

A conta de pagamento Speedy.io oferece:

Dashboard para gestão e controle de suas cobranças;

 

Cadastro e controle de clientes;

 

Notificações sobre status de suas cobranças;

 

Emissão de Fatura SpeedyPay personalizada com descrição e logo da sua empresa;

 

Emissão de nota fiscal*;

 

Seu cliente da transferência bancária pagamento ou da nota fiscal, podendo ser pago via fatura, cartão, pagamento da fatura, pagamento da criptomoeda, QRCode ou criptomoeda;

 

Depósitos em conta via boleto, cartão de crédito, código QR PIX, TED, transferência bancária, PEC Flash e criptomoeda;

 

Suporte online e exclusivo em horário comercial e muito mais!

 

*Verifique se o serviço já está disponível na sua região.

 

A Speedy.io te dá aquela força para gerenciar como suas finanças enquanto você se dedica ao que mais importa: encantar o seu cliente.

 

E o melhor: sem mensalidade ou taxa de adesão.

 

Ainda não conhece os benefícios da conta de pagamento Speedy.io?

 

Acesse o site e saiba mais!

xxx